Paulo Seelig recomenda ao pai, “não se precipite”

Por   | 

Paulo Seelig, coordenador do projeto Genoma Colorado, do Sport Club Internacional, comentou um assunto que já estamos compartilhando há algum tempo, a pressão dos pais dos futuros jogadores de futebol.

– Às vezes, durante os treinamentos de avaliação, os pais ficam nas arquibancadas lá. Eu vou conversar com eles, explicar o que é o nosso projeto, o que significa aquela avaliação para o Inter e o que deve significar para ele e para os filhos. Para não cair nestas aventuras. Não se precipite em querer.

Paulo explica que às vezes, alguns estão pensando em quanto o filho vai ganhar.

– Habilidade é ideal. É maravilhoso um jogador que tem habilidade como é o Neymar. Mas, isso tem que ser produtivo. Não adianta querer mostrar a habilidade e não jogar futebol. Que jogar bola todos nós jogamos. Eu, tu, jogamos. Jogamos bola, agora jogar futebol é uma coisa muito séria.

– Beleza, quando o camarada entra nesse glamour todo aí de ficar financeiramente bem na vida, mas por trás disso existem muitas coisas negativas. Muitas coisas que podem levar até o desfazimento de um família. Porque, às vezes, um menino que venha para aqui com 14, 15 anos que já pode assinar um contrato, a família vai ter que vir junto. Então é uma coisa que tem que ser muito bem pensada para não cair nas coisas negativas.

Você recebe pressão dos seus pais para ser jogador?

Assista ao vídeo:


Quero ser Jogador – O blog de quem quer ser jogador.


 

O blog de quem quer ser jogador. Compartilhe.