Daniel Perez: “a maior dificuldade é cultural”

Por   | 

Daniel Perez, supervisor pedagógico do Grêmio, comentou as dificuldades da pedagogia no futebol.

– A maior dificuldade hoje é cultural. Ela é brasileira. É dizer que o jogador de futebol não precisa ter conhecimento, não precisa ter formação. Ele simplesmente precisa colocar a bola naquele quadradinho e fazer uma grande torcida gritar. Mas, a gente bem sabe que se isso acontece, é resultado de um bom trabalho mas pode acabar durando muito pouco.

– A maior dificuldade é justamente fazer com que o jovem entenda que o trabalho de formação humana, de fazer ele um atleta cidadão é tão ou quanto importante para que ele possa amanhã tomar as suas decisões por si só. Para que ele possa fazer boas escolhas. Para que ele possa ter discernimento. E, tentar manter um equilíbrio entre o profissional, entre o pai de falia futuramente. Entre aquele que desempenha a sua função não simplesmente por gostar de jogar bola, mas saber que isso é um seguimento, que isso é uma profissão. E, bem como qualquer outra, precisa se qualificar.

– Como também fazer com que a família acredite que este trabalho é necessário, que eles também possam assumir a referência como responsáveis. Apoiar a questão educacional. Educar as questões e ações de qualificação. Isso tudo, na verdade, é uma busca e um trabalho incansável. E, acontece diariamente.

Daniel, lembra que a gente não pode em momento algum pensar em desviar qualquer tipo de atenção, uma vez também que o jovem necessita de referência.

– E, que ele busca afirmações. E afirmação para o jovem, sempre vai se transformar por meios de resultados muito visíveis. Então, você precisa provar que aquilo que você tenta transmitir, além de ser resultante, que sim dá resultados, para que ele possa praticar e criar a sua autonomia, e fazer com que as coisas aconteçam.

Você acredita que a maior dificuldade é cultural?

Assista ao vídeo:

O blog de quem quer ser jogador. Compartilhe.