Aloísio Pires Alves: “futebol sempre esteve presente na minha vida”

Por   | 

 Aloísio Pires, ex-jogador de futebol, compartilhou suas motivações para ser um jogador profissional.

 Assista ao vídeo completo:

 A ideia de ser jogador profissional

Foi desde pequeno, eu tinha meus oito, dez anos, e o futebol sempre esteve presente na minha vida. Era algo que eu era apaixonado, era muito “fominha”. Eu estava sempre com uma bola embaixo do braço.

Brasil de Pelotas

 […] morar perto do campo do Brasil de Pelotas, que foi o clube que eu comecei. Era meu sonho jogar naquele estádio, vestir aquela camisa. Então, acho que foi uma motivação pra mim, poder ter tido a oportunidade de ver alguns jogos, treinos do Brasil, e olhar para alguns jogadores que eram referências pra mim.

Poder pensar, um dia também quero estar naquele lugar, um dia que poder vir a ser um profissional. Isso me motivou bastante.

Sobre Aloísio:

Aloísio Pires Alves nasceu no dia 16 de Agosto de 1963 em Pelotas no estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Foi no Internacional de Porto Alegre que Aloísio fez toda a formação até chegar a sénior no ano de 1985. No clube do Rio Grande do Sul permaneceu até 1988, ano em que representou a Selecção do Brasil nos Jogos Olímpicos de Seul e que os brasileiros chegaram à final mas que foram derrotados pela União Soviética no prolongamento.

Com os J.O. terminados o F.C. Barcelona avançou para a contratação de Aloísio para a temporada de 1988/89 que estava a começar, no clube da Catalunha permaneceu duas épocas onde venceu a Taça dos Vencedores das Taças e a Taça de Espanha.
Na temporada de 1990/91, chegou por empréstimo ao Futebol Clube do Porto e contribuiu para a conquista da Taça de Portugal e da Supertaça. No final dessa época e como o F.C. Barcelona dava-o como dispensado o F.C. Porto avançou para a sua contratação em definitivo e dessa maneira Aloísio continuou a vestir a camisola dos Dragões por mais dez temporadas, até 2000/01.
No total foram 11 épocas onde fez dupla de centrais com: Geraldão, José Carlos, Paulo Pereira e com os portugueses Fernando Couto e depois com Jorge Costa.
Foi por 7 vezes Campeão Nacional e esteve em todos os cinco campeonatos do célebre Penta onde foi o jogador mais utilizado. Venceu 4 Taças de Portugal e 7 Supertaças.
Em 1994 chegou à meia-final da Liga dos Campeões, infelizmente perdida para o seu ex-clube, o F.C. Barcelona.
No final da temporada de 2000/01 colocou um ponto final na carreira de jogador e passou a abraçar a carreira de treinador. Começou por fazer parte da equipa técnica de F.C. Porto em 2003/04 e 2004/05, até que em 2005/06 passou a ser o treinador da equipa b dos Dragões.
Na época seguinte começou por ser técnico do A.C. Vila Meã mas depois, ainda antes do meio da temporada, acompanhou Jorge Costa na equipa técnica do S.C. Braga até ao final desse campeonato.
Em 2008 assumiu o cargo de diretor desportivo do Porto Alegre C.F. função que exerceu durante três temporadas. Em 2012 regressou a Portugal para desempenhar igual cargo no Gil Vicente F.C.

O blog de quem quer ser jogador. Compartilhe.