A história do zagueiro Wagner – parte 2

Por   | 

[Parte 2][Grêmio] No seu primeiro ano de júnior, Wagner jogou o ano inteiro. No final do ano, estava treinando para ir para a taça São Paulo, tinha jogado o Brasileiro sub-20, tinha ido bem e estava treinando para jogar a taça São Paulo quando chamaram-o para ir fazer a pré-temporada no profissional.

– Foi uma alegria enorme. Meu sonho era chegar no profissional. Acabei no profissional, fiz a pré-temporada inteira. Chegando lá, estacamos fazendo a pré-temporada e todo mundo se machucou. Na época tinha o Teco, o Teco tinha rompido o ligamento de novo, o Diego tinha se machucado, não sei mais quem tinha se machucado e eu acabei jogando.

– Joguei, quase todos os jogos do Gauchão. Depois, acabei voltando pro júnior, trabalhei no júnior de novo, ganhei um monte de títulos no júnior, Taça BH, Itália, Sub-20 depois no final do ano de novo. No final de 2010 acabei indo embora, fui para a Itália.

Wagner voltou em 2012, e jogou o Gaúchão pelo São José de Porto Alegre. Foi bem. O time chegou até as quartas de finais nos dois turnos. Terminou o Gaúchão e acabou indo para o São Caetano, em São Paulo.

– Cheguei no São Caetano em maio de 2012, trabalhei a inter-temporada toda lá. Jogamos o primeiro jogo e eu fui para o banco. No segundo jogo já estava de titular. Desde então joguei o campeonato inteiro. Fui bem para caramba, eu e o Gabriel, o outro zagueiro.

Foram a zaga menos vazada do campeonato. No final de 2012, o Guto Ferreira que trabalhava na época na Portuguesa chamou Wagner para ir pra Portuguesa mas o São Caetano não liberou-o. No começo do ano seguinte, em janeiro, chamou-o novamente e o São Caetano também não liberou. O Argel foi para a Portuguesa em fevereiro de 2014, falou com o presidente do São Caetano e só então liberaram-o para ir jogar na Portuguesa.

– Fui pra lá, estou gostando bastante. Conseguimos livrar a Portuguesa do rebaixamento. Porque quando nós chegamos lá, a Portuguesa estava com um ponto em seis jogos. Tinha perdido o resto tudo. Conseguimos livrar. No brasileiro começamos meio mal, por causa deste negócio todo de justiça e tudo mais. Vai para a (série) A, vai para B, vai para a C e ninguém sabe de nada. Neste dois últimos dois jogos, melhoramos e creio que agora na volta vamos conseguir. Wagner.

Assista ao vídeo:

Conheça a primeira parte da história de Wagner, clique aqui.

 

Você já realizou o sonho de jogar no profissional?


Quero ser Jogador – o blog para quem quer ser jogador.


O blog de quem quer ser jogador. Compartilhe.